Antimundo

Hoje, ao sair do trabalho à hora a que costumo entrar todos os dias, ultrapassando as pessoas com quem me costumo cruzar, não reconhecendo as que caminham em sentido contrário, a ver que afinal também põem jornais deste lado do quiosque, sem saber se será melhor ir na primeira ou segunda carruagem do metro, a ouvir as estações pela ordem inversa, a achar que está calor no caminho para casa e a entrar no prédio em vez de sair; tive a sensação que estava no meu antimundo.