Av. Elias Garcia

Uma mulher varredora de ruas. É nova, talvez da minha idade. É muito bonita. Achei estranho que uma mulher assim varresse ruas, mas depressa se tornou evidente a cretinice encerrada neste pensamento. A seguir pensei que se me cruzasse com ela na rua num domingo, o mais provável era não reparar. E concluí que, provavelmente, embora muito bonita, o facto de varrer ruas lhe confere uma beleza única e especial.