Desnudo

Mira que esta desnudo!!” E estava mesmo.

Deitado de barriga para o ar num banco de jardim da Carrer de Marina, com as mãos atrás da cabeça a servir de almofada, banhado pelo sol das duas da tarde, o nudista inesperado dormitava calmamente, imune às reacções de espanto dos que passavam.