Divertimento

Os putos que vivem à volta do aeroporto de Dili serão certamente dos mais afortunados da cidade. Para além de verem de muito perto os aviões a levantar e a aterrar, praticam um divertimento único.

Juntam-se aos vinte ou trinta no fim da pista de aterragem, do lado de lá da vedação e aguardam pacientemente que o avião da Merpati, um Boeing 727, vá ter com eles, dê meia-volta e ligue os motores a toda a força para levantar em direcção a Denpasar. Nesse momento agacham-se, agarram-se uns aos outros e levam com o vento quente, a cheirar a petróleo, com uma força que transforma a estrada de terra batida numa nuvem de poeira.

A primeira vez que vi isto estava no mesmo sítio, dentro de um carro com os vidros fechados. Fiquei preocupado quando vi ali os miúdos e os ouvi aos berros por entre o rugido dos motores. Quando o carro acabou de abanar e a poeira assentou, procurei-os pensando que se podiam ter magoado. Nada mais errado. Estavam ainda agarrados uns aos outros, com os olhos vermelhos e rebolados de riso.

Ontem lá estavam outra vez. Para aí uns vinte agarrados a vedação, já a sorrir de impaciência, antevendo a descarga de adrenalina que se iria seguir.