Do lado de fora da vida

Às vezes assalta-me o estranho pensamento de que o que fica de fora da minha vida é muito mais importante do que o que está lá dentro. Não no sentido de achar que tenho uma vida vazia ou que estou a viver em diferido. O sentido é outro. É como se todas as palavras que não digo ou as decisões que não tomo fossem muito mais importantes do que as ditas ou tomadas. Como se a vida se enriquecesse e qualificasse não pelo que acontece, mas pelo que nunca aconteceu.