gi'ʎɛɾmɨ kɐɾ'taʃu

Num universo em que todos fôssemos capazes de articular todos os fonemas conhecidos e literados no Alfabeto Fonético Internacional, era muito mais fácil ensinar as pessoas a pronunciar o meu nome. Os falantes de mandarim são a mais recente adição ao clube dos que são foneticamente incapazes de dizer Guilherme.