Invisible Reality Show 4

Não é todos os dias que perseguimos uma mulher de casaco vermelho, que nos sentamos num murete a beber uma cerveja quente oferecida, que perseguimos uma porta azul, que andamos pela rua de mão dada com um coelho gigante, que nos guiam porque estamos de olhos fechados, que nos metem fotografias no bolso, que nos susurram ao ouvido, que nos cantam músicas, que conversam connosco, que nos levam a passear de carro e de barco e nos fazem olhar para o mundo como se ele estivesse a ser construído para nós. Infelizmente isto tudo só acontece muito de vez em quando.