Menos um carro

Quando eu e a minha melhor metade fomos para Barcelona, pensámos que, por ser uma cidade grande e por questões de comodidade, teríamos que levar o carro para lá. Nunca foi preciso. Andámos sempre a pé, de bicicleta e de transportes públicos.

Um ano e meio depois desta vida urbana sem carro estávamos convertidos e, chegados a Lisboa, procurámos uma casa que nos permitisse continuar o mesmo estilo de vida - só faltam as bicicletas. Continuamos a ter carro, mas andamos muito pouco com ele e é frequente termos que fazer um esforço para nos lembrarmos onde ficou estacionado. Eu vou a pé para o meu local de trabalho, fazemos compras no comércio do bairro e para ir mais longe usamos transportes públicos.

É uma sensação contraditória mas eu sinto que, sem carro, tenho mais mobilidade urbana. E definitivamente sinto-me mais humano.

Para me aclimatizar a esta vida sem carro na cidade de Lisboa tenho seguido o Menos um carro (não confundir com a vergonhosa imitação da Carris).