Mundo pequeno

Ao almoço sento-me ao lado do responsável do escritório em Shanghai de uma empresa de engenharia europeia que nos acompanha neste projecto. A dada altura digo-lhe que estudei arquitectura em Lisboa. “Por acaso conheces alguém chamado J. F.?”, pergunta-me ele. “Espera lá. O J. F. que trabalhou no atelier X?”, pergunto eu, incrédulo. “Sim e que agora tem um atelier em Lisboa.” “Exactamente! Claro que conheço o J.!” “É um bom amigo meu.”, remata ele. Ainda me custa a acreditar.