Postal 2

É uma estranha cidade esta. Diferente de todas as outras que conheço. Desenvolve-se em direcção às montanhas circundantes num imenso bairro de lata que parece crescer todos os dias. Não há cinema, nem teatro, nem livrarias. Os carros circulam a 30 km/h e o número de faixas das avenidas é variável em ambos os sentidos. Há cabras, porcos e búfalos um pouco por todo o lado. O tabaco compra-se na rua numas carretas movidas a pedais e as cervejas bebem-se em esplanadas ao pôr-do-sol. Acho que Díli é feia e bonita ao mesmo tempo.”

Enviado a M. em Agosto de 2003